Notícias

Assassinato de Mello Porto: presidente do TST pede rigor nas investigações

3 de agosto de 2006 -

O juiz do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (Rio de Janeiro), José Maria de Mello Porto, foi assassinado a tiros esta noite no Rio de Janeiro, quando se dirigia do TRT/RJ para casa, na altura da Favela do Caju, na Avenida Brasil. De acordo com as primeiras informações, o magistrado trabalhista foi vítima de um assalto. O crime chocou o presidente do Tribunal Superior do Trabalho, ministro Ronaldo Lopes Leal, que pediu às autoridades fluminenses o máximo de rigor nas investigações para que os responsáveis sejam identificados e punidos. "Deploramos o assassinato de um juiz do Trabalho, fuzilado numa região perigosa do Rio de Janeiro. Essa situação não pode continuar. Como presidente do Tribunal Superior do Trabalho, peço às autoridades estaduais o máximo de rigor nas investigações de um crime que choca não só a magistratura trabalhista brasileira, bem como toda a sociedade", afirmou Ronaldo Leal, após ser informado do assassinato. José Maria de Mello Porto foi presidente do TRT/RJ entre 1992 a 1994 e atualmente presidia a 3ª Turma do Tribunal. O juiz era primo do atual presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello. (Notícia do TST, 03/08/2006)